Polícia

TIROS NO TÓRAX 13/02/2020 08:47 JAD LARANJEIRA - MÍDIA NEWS

Delegado: advogado foi morto por quadrilha especializada em roubo

Investigação da DHPP aponta que suspeitos integravam grupo que cometia 15 roubos por dia na Capital

O delegado Marcel Oliveira, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), afirmou que os dois homens suspeitos de matar o advogado Evandro Morales Fernandes, de 41 anos, fazem parte de uma organização criminosa que cometia pelo menos 15 roubos por dia em Cuiabá.

 

A prisão da dupla ocorreu na tarde de terça-feira (11). Um foi localizado em Várzea Grande e o outro em Cáceres.

 

Além das prisões, o delegado também apresentou a arma usada no crime, que foi apreendida.

 

Evandro foi morto em fevereiro de 2018 com dois tiros no tórax, no bairro Jardim Gramado, em Cuiabá.

 

 

“Esses suspeitos realizavam por dia cerca de 15 roubos em Cuiabá. Eles afirmaram que existiam equipes de roubo e cada uma era responsável por praticar uma onda de crime por dia. Eles realizavam roubos de veículos, de celulares e outros diversos. Um dos delitos foi o roubo da arma de um policial militar em 2018”, disse o delegado durante conversa com a imprensa, nesta quarta-feira (12).

 

Apesar das prisões, o inquérito ainda não está concluído, faltando identificar se a motivação da morte realmente foi latrocínio (roubo seguido de morte) ou por outro motivo não identificado.

 

“Ainda estamos fechando qual foi, de fato, a motivação do crime. Ainda não posso afirmar qual foi a motivação, porque vamos realizar algumas acareações, entre testemunhas e suspeitos", afirmou.

"Queremos diluir algumas duvidas, se foi realmente um latrocínio, se foi de 'mando', ou motivo passional. O que posso afirmar é que se trata de indivíduos voltados para prática reiterada de crimes patrimoniais, roubos e furtos”, disse.

 

Motivação do crime

 

Um dos pontos cruciais para o encerramento do caso, segundo o delegado Marcel Oliveira, também implica em descobrir qual dos dois homens atirou no advogado. De acordo com Oliveira, o depoimento dos dois é contraditório nesse aspecto.

 

“Um está colocando a culpa no outro. Um afirma que estava pilotando a moto e que o outro atirou. Já o outro diz que estava pilotando e o comparsa atirou”, contou.

 

Relembre o caso

 

O crime ocorreu em uma rua lateral do Parque Zé Bolo Flô.

 

Conforme o boletim de ocorrência, a PM foi acionada para atender uma ocorrência de disparo de arma de fogo na região e, ao chegar ao local, os militares avistaram a vítima caída no chão ao lado de uma motocicleta.

 

Segundo a Polícia Militar, o advogado estava com sangramento do lado esquerdo do tórax.

 

Uma equipe do Serviço de Atendimento Médico (Samu) foi acionada e constatou a morte da vítima ainda no local.


An 21An 21An 21

Contato

PORTAL ARENÁPOLIS

 
(65)9.9992-0230

Fale Conosco

Redes Sociais

Todos os Direitos Reservados para PORTAL ARENÁPOLIS

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo